14 de março de 2007

A final da TCE de 1968





Download do video aqui.

Extra: A dupla vitória sobre a Juventus nas meias-finais.

Em 67/68 o Benfica volta à final da principal competição de clubes na Europa. Mas é um percurso algo atribulado: As duas primeiras eliminatórias (com Glentoran e St. Étienne) são feitas com Fernando Riera no banco. Mas o chileno é despedido, algo raro na altura, e é o interino Fernando Cabrita que comanda a equipa nos 1/4 de final, onde o Benfica elimina os húngaros do Vasas. E quando chegam as meias-finais, o novo treinador já é o consagrado Otto Glória!

Mas o que é certo é que o Benfica elimina a Juventus nas meias-finais com uma dupla vitória (2-0 na Luz - os golos desta vitória no video-extra - e 1-0 em Turim) e internamente o Benfica chega a mais um título de campeão.

E por isso é um Benfica motivado que, a 29 de maio de 1968, se apresenta em Wembley para defrontar a equipa da casa, o Man Utd. Depois de defrontar o Inter em San Siro, o Benfica voltava a jogar num campo que era tudo menos neutro.

Para piorar as coisas, Eusébio joga com problemas no joelho. Mas mesmo assim, vejam o video e deliciem-se com a jogatana do pantera negra!

Num jogo dominado pelos Ingleses, mas com o Benfica sempre a criar perigo, o jogo chega aos 90 minutos empatado a uma bola. Mas para sempre ficará o "e se...". E se Eusébio tem marcado aquele golo já perto do fim? Era o tri, é o que era...

No prolongamento, Charlton, Best, Kidd e companhia destronaram o Benfica com 3 golos em 7 minutos e a Taça ficava em Inglaterra.

E assim o Benfica perdia mais uma final da Taça dos Campeões Europeus. A próxima só viria daí a 20 anos, em Estugarda. Provavelmente na sexta-feira ou no sábado coloco um resumo de cerca de 9 minutos (!) sobre essa final (pelo meio espero colocar o video de uma excelente vitória do Benfica sobre o PSG :-)!).


2 Comentários:

Nuno mM disse...

Ainda há quem diga que naquela altura era mais fácil ganhar, as equipas eram mais fracas, a bola era quadrada,enfim...uma cambada de burros.
Desde a impossibilidade de haver substituições, a entradas à margem da lei que saíam impunes,favorecimento mais descarado das equipas de maior poderio económico, terrenos de jogo impróprios para a prática de futebol (Final de 65 em S.Siro)...aquelas duas taças têm um valor inigualável.
Se não temos jogado esta final na casa do adversário, bem como a de 65, as taças eram nossas.
Muitos Parabéns pelo Blog.
Viva O

Joao disse...

O Benfica faz parte de mim. Sou sócio à 21 anos e tenho 23 de idade. Aprendi a ser do Benfica por causa de uma equipa fantástica onde pontificavam nomes como Veloso, Ricardo Gomes, Aldair, Mozer, Valdo, Thern, José Carlos, Paneira, César Brito e Mats Magnusson. Infelizmente durante 10 anos esta maravilhosa equipa foi dando lugar a um Benfica perdedor mas que agora começa a dar os primeiros passos rumo a um regresso à glória. Para aqueles que não estão identificados com alguns nomes que referi atrás, Ricardo Gomes, Valdo e Magnusson seriam na actualidade jogadores como Lúcio, Kaka e Zlatan Ibrahimovic. São estes verdadeiros craques que gostava de ver recordados aqui neste blog. Obrigado e parabéns pelo excelente trabalho realizado.